GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
Brasil Solar Power 2017
(5/7/2017 - 6/7/2017)
Centro de Convenções Sul Améria, RJ
Grupo CanalEnergia

 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  Geral - Reportagens
  Autor/Fonte: Valor Econômico/Clipping CanalEnergia
  Data: 24/05/2016

    Estatal negocia venda de terminais


A Petrobras está oferecendo a potenciais compradores um pacote incluindo um conjunto de termelétricas associado a um terminal de regaseificação de gás natural liquefeito (GNL). Segundo uma fonte com conhecimento do assunto, a ideia da estatal, com a proposta de negócio, é valorizar os ativos termelétricos.

"Em 2015, a Petrobras teve dificuldade em vender as termelétricas sem considerar também a cessão desses terminais, porque quem comprar a termelétrica e não levar o terminal continuará na mão da Petrobras com relação ao gás natural", afirmou a fonte. "Neste ano, ela decidiu também oferecer os terminais", completou. Procurada, a Petrobras disse que não comentaria o assunto.

Segundo a fonte, em um primeiro momento estão sendo oferecidos ao mercado dois pacotes, um incluindo termelétricas e o terminal da Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, e outro envolvendo outras usinas e o terminal de Pecém, no Ceará. Não se sabe se a companhia está oferecendo o terminal da Bahia em algum pacote.

O terminal da Baía de Guanabara tem capacidade para regaseificar 14 milhões de metros cúbicos diários de gás natural. Já a unidade de Pecém, tem capacidade de 7 milhões de metros cúbicos diários. O parque termelétrico da Petrobras é composto por 20 usinas, com uma capacidade instalada total de 6 mil megawatts (MW).

Ainda na área de gás e energia, a fonte lembrou que a Petrobras está em negociações para vender sua malha de gasodutos. A estatal separou a malha de dutos basicamente em duas empresas: a Nova Transportadora do Sudeste (NTS) e a Transportadora Associada de Gás (TAG). No início do ano, a Petrobras informou que havia iniciado negociações para a venda da NTS.

Segundo a Reuters, a Brookfield Asset Management teria oferecido R$ 18 bilhões (US$ 5,2 bilhões) pela NTS. Citando fontes que ficaram no anonimato, a Reuters informa que a oferta da Brookfield superou as propostas da espanhola Gas Natural Fenosa, da francesa Engie e da japonesa Mitsui.

 

Fonte: Rodrigo Polito, Valor Econômico/Clipping CanalEnergia, mai/2016

 

 

 

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group
Banner Branco

  CopyRight © GasNet - 2013