GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
Brasil Solar Power 2017
(5/7/2017 - 6/7/2017)
Centro de Convenções Sul América, RJ
Grupo CanalEnergia

 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  Geral - Reportagens
  Autor/Fonte: UOL/Abegás
  Data: 08/06/2016

    Exxon pode investir mais de US$ 10 bi no xisto da Argentina


A Exxon Mobil poderá investir mais de US$ 10 bilhões na formação de xisto de Vaca Muerta, na Argentina, nas próximas décadas, disse o presidente do conselho e CEO da empresa, Rex Tillerson, em 02 de junho de 2016.

Até o momento, a gigante do petróleo investiu US$ 200 milhões no segundo maior depósito de gás de xisto do mundo, disse Tillerson, após reunir-se com o presidente argentino, Mauricio Macri, em Buenos Aires. A Exxon recebeu aprovação para investir mais US$ 250 milhões em um projeto piloto nos próximos meses.

Se o projeto piloto for bem-sucedido a empresa iniciará o desenvolvimento pleno durante um período de 20 a 30 anos, que poderia envolver investimento adicional "bem superior a US$ 10 bilhões", disse ele.

Para Tillerson, a vasta região de xisto argentina de Vaca Muerta representa uma oportunidade de reverter os prejuízos com a produção e somar reservas após uma aposta errada de US$ 35 bilhões no gás natural dos EUA e um empreendimento de exploração russo prejudicado pelas sanções internacionais ao país.

A Exxon, maior exploradora de petróleo do mundo em valor de mercado, designou Vaca Muerta como uma das nove "principais áreas de atividade" no Hemisfério Ocidental e uma das quatro, apenas, na América do Sul, segundo dados da empresa.

Novo governo

Macri vem cortejando corporações internacionais como Total, Dow Chemical e Coca-Cola a investirem na Argentina desde que assumiu a presidência em dezembro de 2015.

A Exxon, cuja receita anual só não é maior do que a produção econômica de 45 países no mundo, está construindo uma planta para separar impurezas do gás natural, além de uma rede de dutos para manipular a produção de seus poços de Vaca Muerta.

"Estou muito animado com as mudanças que ocorreram aqui na Argentina, com a mudança de governo", disse Tillerson, segundo comunicado do governo argentino.

A produção mundial de petróleo e gás da Exxon é menor do que quando Tillerson iniciou sua gestão como CEO há uma década.

Em 2015, a empresa, que tem raízes nos anos 1880 e na Standard Oil Trust de John D. Rockefeller, foi incapaz, pela primeira vez em 22 anos, de substituir com novas descobertas todas as fontes de petróleo e gás que bombeava. Em abril, a S&P Global Ratings retirou da Exxon a classificação de crédito dourada que a empresa mantinha desde a Grande Depressão.

Tillerson chegará à idade de aposentadoria compulsória da Exxon, de 65 anos, em março de 2017. Em um encontro realizado em 25 de maio de 2016 com jornalistas após a reunião anual da empresa, em Dallas, nos EUA, ele preferiu não dizer se tentaria prolongar sua gestão no conselho.

Vaca Muerta é um dos principais campos de xisto do mundo, cobrindo uma área do tamanho da Bélgica, e é considerada fundamental para o restabelecimento da autossuficiência energética na Argentina.

 

Fonte: UOL/Abegás, jun/2016

 

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group
Banner Branco

  CopyRight © GasNet - 2013