GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
FEIMEC - Feira Internacional de Máquinas e Equipam ...
(24/4/2018 - 28/4/2018)
São Paulo Expo Exhibition and Convention Center - Rod. dos Imigrantes Km 1,5
Informa Exhibitions

 
 
22nd International Conference and Exhibition on P ...
(22/5/2018 - 24/5/2018)
Marriott Houston Westchase, Houston, TX USA
PennWell Corporation

 
 
27th World Gas Conference
(25/6/2018 - 29/6/2018)
Washington, D.C.
IGU - International Gas Union
The World Gas Conference is held every three years in the country holding the Presidency of the Inte ...

 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  Geral - Atualidades
  Autor/Fonte: Gerência de Imprensa Petrobras
  Data: 06/09/2016

    Petrobras economiza cerca de US$ 2 bilhões em construção de novos poços


 

 Petrobras economizou cerca de US$ 2 bilhões na atividade de construção de poços marítimos entre os anos de 2013 e 2015, com a implantação de um programa totalmente dedicado à redução de custos nessa atividade, o PRC-Poço. É uma economia expressiva, considerando que cerca de 30% dos investimentos destinados à implantação dos projetos da área de Exploração e Produção da empresa são voltados para a construção e avaliação de poços. Esse resultado foi divulgado em 31 de agosto de 2016 pelo gerente geral de Construção de Poços Marítimos para a Bacia de Santos, Renato Pinheiro, durante o workshop “Competitividade dos Projetos Offshore do Brasil”, realizado na sede do Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP), no Rio de Janeiro.

Um dos principais fatores que contribuíram para a economia alcançada pelo programa é resultado da redução progressiva do tempo de construção dos poços marítimos. Nesse contexto, cada dia economizado traduz-se em milhares de dólares poupados com aluguel de sondas mobilizadas para a perfuração e completação (preparação para colocar os poços em produção), logística e outros serviços. “A gente imaginava inicialmente que cada poço no pré-sal levaria mais de 200 dias para ser construído devido à complexidade do cenário. Em 2010, a duração média era de aproximadamente 310 dias. Com o passar dos anos, acumulamos um conhecimento gigantesco e em 2016 esses poços levam em média 92 dias no tempo total de construção”, afirmou Pinheiro em sua apresentação. Uma redução de cerca de 70% de 2010 a 2016, que se deve, principalmente, à utilização de tecnologias de ponta – como as sondas de última geração que operam de forma automatizada, brocas especiais para rochas carbonáticas e uso de informações em tempo real -, combinadas a um esforço concentrado em gestão de pessoas, projetos, processos, tecnologias e contratos.

Evolução do conhecimento

A economia na construção de poços no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos é resultado, também, da incorporação de melhorias operacionais e da otimização dos projetos. Isso é traduzido na "curva de experiência” da área, que resultou numa redução significativa na média de duração na construção dos poços. “Já temos alguns poços no pré-sal perfurados no tempo recorde de 28 dias e completados em somente 15 dias”, complementou Pinheiro. Exemplos de campos que vêm apresentando esse desempenho são Lula e Sapinhoá, localizados em plataforma salina mais estável e onde a Petrobras já acumulou um conhecimento bastante elevado. Já as áreas de Libra e da Cessão Onerosa, também no pré-sal, apontam para uma duração média maior de construção de poços, devido às características mais instáveis de sua geologia e com menor conhecimento acumulado.

“O PRC-Poço não só acelerou a experiência da perfuração e completação dos poços do pré-sal como também estendeu o conhecimento a outras campanhas de construção, manutenção e abandono de poços da companhia nas Bacias de Campos e Espírito Santo. Trata-se de um programa vivo, em constante evolução, cujo principal legado é a integração multidisciplinar das áreas da Petrobras e fornecedores, envolvendo especialistas em reservatórios, logística, suprimento, contratação e projetos, dentre outros”, afirmou Pinheiro. O programa permitiu, ainda, reduzir o tempo não produtivo das sondas de perfuração (downtime), aumentando sua disponibilidade para as operações. 

 Fonte: Gerência de Imprensa Petrobras

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group
FEIMEC - Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos 2018

  CopyRight © GasNet - 2013