GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
Brasil Solar Power 2017
(5/7/2017 - 6/7/2017)
Centro de Convenções Sul Améria, RJ
Grupo CanalEnergia

 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  Geral - Atualidades
  Autor/Fonte: O Globo
  Data: 10/11/2016

    Petrobras e YPFB planejam investir US$ 1,2 bi em gás


O governo da Bolívia informou em 07/11/2016 que a Petrobras e a estatal boliviana YPFB Chaco assinaram um acordo de investimento de US$ 1,2 bilhões para exploração de duas áreas de gás natural. Os projetos citados pelo governo boliviano são os de Astilleros e San Telmo, ambos ao sul daquele país.

A YPFB tem participação de 40% em San Telmo, enquanto a Petrobras tem 60%. Em Astilleros, a fatia da petroleira brasileira é de 40%, e a participação da YPFB, de 60%.
O contrato teria vigência por 40 anos, e a expectativa é que os dois projetos já estejam produzindo gás em 2022. De acordo com o governo, se o projeto for bem-sucedido, poderia produzir 14 milhões de metros cúbicos por dia.

Em nota publicada no site do Ministério de Hidrocarbonetos, o governo boliviano afirma que as tratativas asseguram que as negociações energéticas entre os países não foram interrompidas, mas avançaram tanto no campo dos hidrocarbonetos como da eletricidade.
Com a proximidade do fim da vigência do contrato de fornecimento de gás entre Brasil e Bolívia, até 2019, a expectativa do governo boliviano é prorrogar o acordo.

Em nota, porém, a Petrobras informou que sua subsidiária, a Petrobras Bolívia, assinou uma proposta de trabalho conjunto com a YPFB para atuação no desenvolvimento de projetos exploratórios de gás natural nas áreas de Astilleros e San Telmo, mas que não foi assinado nenhum contrato definitivo entre as duas empresas. A efetivação do acordo está condicionada à aprovação das instâncias corporativas de Petrobras e YPFB.

Fonte: O Globo / SindiPetro-SC

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group
Banner Branco

  CopyRight © GasNet - 2013