GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
EXPOMAFE - Feira Internacional de Máquinas-Ferrame ...
(9/5/2017 - 13/5/2017)
São Paulo Expo Exhibition & Convention Center
Informa Exhibitions/Abimaq
Horários: 3ª a 6ª de 10 às 19h; Sábado de 9 às 17 h
Endereço: Rodovia dos Imigrantes Km 1,5

 
 
Power-Gen India & Central Asia
(17/5/2017 - 19/5/2017)
Pragati Maidan, New Delhi, India
PennWell

 
 
Brasil Solar Power 2017
(5/7/2017 - 6/7/2017)
Centro de Convenções Sul Améria, RJ
Grupo CanalEnergia

 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  Geral - Atualidades
  Autor/Fonte: Russel Gold e Cassandra Sweet,
  Data: 16/01/2017

    Geradoras estão fechando usinas nucleares nos EUA


 

Geradoras de eletricidade estão fechando usinas nucleares americanas a um ritmo rápido devido à concorrência de fontes mais baratas e a pressões políticas.

A usina de Indian Point, em Nova York, cerca de 35 km ao norte de Manhattan, uma das principais fontes de energia da cidade e seus subúrbios, é a vítima mais recente. Sua controladora, a Entergy, informou ontem que fechará as instalações como parte de um acordo com o Estado de Nova York, cujo governador, Andrew Cuomo, há muito tempo critica a usina como sendo uma ameaça à segurança. 

Isso elevará para quatro o número de usinas a serem fechadas até 2025, entre elas a PG&E, a usina de Diablo Canyon, na Califórnia, e a Palisades, da Entergy, em Michigan. Quatro outras já foram fechadas nos últimos quatro anos, entre elas a usina Kewaunee, da Dominion Resources, no Wisconsin.

Com isso, restarão 61 usinas nucleares em funcionamento nos EUA até meados da próxima década. Esse número inclui duas usinas que estão construindo novos reatores. Um pequeno número de usinas nucleares foram fechadas, no passado, devido a preocupações de segurança ou à necessidade de reparos caros. A novidade, agora, é o número de usinas fechadas que foram licenciadas e estão em condição operacional, mas que não são mais lucrativas.

Usinas nucleares em toda parte estão enfrentando um poderoso inimigo econômico: o fracking. Essa técnica de extração liberou grandes quantidades de Gás Natural , tornando a geração de eletricidade a partir desse combustível muito mais barata, o que baixou os preços da energia nos EUA.

A Entergy citou a concorrência do Gás Natural como um fator-chave no fechamento da Indian Point, revelando que vai contabilizar um encargo de depreciação de US$ 2,4 bilhões antes dos impostos, referente ao fechamento da usina.

“Os preços baixos recordes do gás, devido principalmente à oferta proveniente da formação Marcellus Shale, reduziram os preços de energia em cerca de 45%, ou cerca de US$ 36 por megawatt-hora, nos últimos 10 anos, a um mínimo recorde”, disse Bill Mohl, presidente da Entergy Wholesale Commodities. Isso reduziu em cerca de US$ 160 milhões as receitas anuais de usinas de eletricidade como Indian Point, acrescentou ele.

Apesar de ter tomado a decisão de fechar a operação, Mohl se disse preocupado com o fato de que se o país perder muitas centrais nucleares. O resultado poderá ser uma dependência excessiva em relação ao Gás Natural . “Sabemos que, no que diz respeito ao Gás Natural , em algum momento haverá movimentos de preços”, disse ele.

As usinas nucleares geraram 20% da eletricidade nos EUA nos últimos 12 meses, atrás do Gás Natural , com 35%, e do carvão, com 30%, segundo dados oficiais. As contribuições remanescentes foram a energia hídrica, com participação de 7%, eólica, com 6%, e Energia Solar , com 1%.

A crescente inviabilidade econômica da energia nuclear levou operadores de usinas nucleares em Nova York, Illinois e em outros lugares a reivindicar novos subsídios estatais para manter as usinas operando. Os donos das usinas argumentam que eles criam empregos altamente remunerados nas áreas rurais e são instrumentos cruciais para combater a poluição do ar e as mudanças climáticas.

Legisladores de Connecticut, Ohio e Pensilvânia terão de enfrentar decisões difíceis nos próximos dois anos: aprovar aumentos de tarifas ou outras mudanças para sanar as finanças das usinas nucleares ou preparar-se para fechá-las.

Kristine Hartman, que monitora a legislação do setor energético para a Conferência Nacional de Legislaturas Estaduais, diz acreditar que Arizona, Nova Jersey e Novo México avaliarão modificações nas leis de incentivo ao aproveitamento do vento e da Energia Solar de modo a incluir a energia nuclear como fonte não emissora de gases que causam o efeito estufa.

Sem mais apoio, “continuaremos a ver usinas ameaçadas de fechamento”, diz Maria Korsnick, diretora do Instituto de Energia Nuclear, grupo de lobby do setor.

Uma análise feita pela US Energy Information Administration evidenciou que, quando usinas nucleares são fechadas, os Estados ampliam seu uso de Gás Natural e carvão para gerar eletricidade.

Jessica Lovering, diretora do programa de energia no Breakthrough Institute, um think tank ambiental, disse que uma usina de eletricidade a gás moderna pode ter apenas uma dúzia de funcionários, ao passo que as usinas nucleares necessitam mais de mil.

Mas esses grandes contingentes de funcionários estão sendo um ponto de debate político, pois os proprietários das usinas argumentam que as centrais nucleares têm grande importância econômica nas áreas rurais. Todas as cinco usinas nucleares que estão recebendo novos subsídios em Illinois e Nova York estão em áreas rurais.

“Sou favorável à eletricidade de geração nuclear, mas não sou a favor de socorrer as usinas nucleares”, disse Jeanne Ives, deputada republicana de Wheaton, Illinois.

Os novos subsídios também irritaram produtores de energia independentes, que afirmam que as operadoras nucleares estão recebendo uma vantagem injusta.

 

Fonte: Valor / Abrace

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group
EXPOMAFE - Feira Internacional de Máquinas-Ferramenta

  CopyRight © GasNet - 2013