GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  Geral - Atualidades
  Autor/Fonte: Redação Abegás (14/07/2017)
  Data: 16/07/2017

    AIE prevê que procura global de gás cresça 1,6% entre 2016 e 2022


A Agência Internacional de Energia (AIE) estima que a procura global de gás vai crescer a um ritmo anual de 1,6% entre 2016 e 2022, o que implica um acréscimo acumulado de 10% no referido período, foi hoje anunciado.

Segundo o relatório mensal hoje divulgado pela AIE, a procura será sustentada pelos baixos preços, pela forte procura e pelos menores efeitos contaminantes face ao carvão.

A anterior previsão da AIE foi revista em alta, em mais uma décima, e implica um consumo total de gás de 3.986 bilhões de metros cúbicos para finais de 2022, face aos 3.630 bilhões verificados em 2016.

A procura industrial, segundo os dados, vai ser a principal responsável pelo aumento da procura, com uma crescente utilização nos setores químico e dos transportes.

A AIE precisou que quase 90% do crescimento da procura é de países que não pertencem à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e que a China é responsável por cerca de 40% do acréscimo global.

No relatório, a AIE constata que muitos países estão a reformar os mercados de gás para aumentar a utilização desta fonte de energia e atrair novos investidores.

Para a AIE, a disponibilidade de um fornecimento amplo e a preços competitivos ajuda a expandir as possibilidades do gás na Ásia e a fazer com que este mercado em termos gerais cresça mais do que o do petróleo ou o do carvão nos próximos cinco anos.

Contudo, em muitas partes do mundo desenvolvido o mercado do gás está a ficar saturado.

Os Estados Unidos, maior consumidor de gás do mundo, mantém o crescimento, ainda que a um ritmo menor do que o verificado entre 2010 e 2016.

“As vantagens ambientais do gás natural, em concreto na hora de substituir o carvão, merecem maior atenção por parte de quem define as políticas”, sublinhou no documento o diretor executivo da AIE, Fatih Birol.

 

Fonte: Diário de Notícias (Portugal)

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group
Banner Branco

  CopyRight © GasNet - 2013