GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
FEIMEC - Feira Internacional de Máquinas e Equipam ...
(24/4/2018 - 28/4/2018)
São Paulo Expo Exhibition and Convention Center - Rod. dos Imigrantes Km 1,5
Informa Exhibitions

 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  Geral - Express
  Autor/Fonte: Assessoria de Imprensa da ANP
  Data: 02/12/2017

    ANP interdita postos no Rio de Janeiro por fraude nas bombas


A ANP identificou esta semana fraudes metrológicas em três postos do Rio de Janeiro, que vendiam combustíveis em quantidade inferior à que era marcada na bomba e cobrada dos consumidores (a chamada “bomba baixa”).

A operação, realizada nos dias 29 e 30/11, contou também com a Polícia Civil, o Instituto de Pesos e Medidas (Ipem-RJ) e o Inmetro. Foram fiscalizados oito postos na capital e em Duque de Caxias, que já vinham sendo alvo de investigações da ANP e da Secretaria de Estado de Segurança.

No primeiro dia da fiscalização, em ação conjunta com a Polícia Civil, a ANP constatou indícios da fraude e acionou o Ipem e o Inmetro, únicos órgãos que possuem atribuição legal para abrir as bombas de combustíveis. Os fiscais desses órgãos comprovaram a presença de dispositivos eletrônicos que alteravam o volume marcado em postos localizados na Penha (alteração de 9,25%), em Madureira (10%) e em Vila Valqueire (6,5%). As bombas foram interditadas tanto pela ANP quanto pelos órgãos metrológicos. O lucro obtido pelos três postos com a fraude é avaliado em R$ 500 mil em 2017.

Nos outros cinco postos fiscalizados, não foram detectados dispositivos eletrônicos. Contudo havia lacres do Ipem violados, o que indicou a possibilidade de as bombas terem sido abertas pelos estabelecimentos sem autorização.

Em casos como esses, as bombas de combustíveis possuem um dispositivo instalado no componente responsável por enviar a informação do volume fornecido, alterando o valor apresentado. Esse dispositivo pode ser acionado e desligado através de controle remoto, o que dificulta a sua identificação pela ANP, que não tem autorização legal para abrir as bombas.

A Agência, em conjunto com os órgãos metrológicos, vem realizando capacitação dos seus fiscais para detectar índicos da presença da fraude e, nesses casos, acionar os órgãos competentes. A ANP também realiza operações conjuntas com esses órgãos em todo o país.


Fonte: Assessoria de Imprensa da ANP (01/12/2017)

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group
FEIMEC - Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos 2018

  CopyRight © GasNet - 2013