GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
Deepwater Operations
(6/11/2018 - 8/11/2018)
Moody Gardens Hotel & Convention Center, Galveston, TX USA
PennWell Petroleum Group

 
 
EXPOMAFE — Feira Internacional de Máquinas-Ferram ...
(7/5/2019 - 11/5/2019)
São Paulo Expo Exhibition & Convention Center, Rodovia dos Imigrantes Km 1,5
Informa Exhibitions/Abimaq


 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  Gasodutos - Artigos
  Autor/Fonte: Bahiagás / Abegás Redação de Notícias
  Data: 04/06/2018

    Bahiagás promove audiências públicas sobre o Gás Sudoeste em Jequié, Itagibá e Itagi


Nos eventos, a Companhia apresentou os impactos positivos da obra e tirou dúvidas da população local

Nos dias 24 e 25 de maio de 2018, a Companhia de Gás da Bahia – Bahiagás promoveu audiências públicas nas cidades de Jequié, Itagibá e Itagi, no interior do estado, para apresentar detalhes do projeto Gás Sudoeste – Duto de Distribuição de Gás Natural do Sudoeste. Os eventos tinham o objetivo de mostrar os benefícios da obra para a região e sanar dúvidas da população local.

Para atender as demandas das três audiências, a Bahiagás enviou uma comitiva de profissionais da Companhia liderada pelo diretor-presidente Luiz Gavazza e pela diretora técnica e comercial Gabriela Damasceno. Em cada cidade, os gestores juntaram-se à mesa com autoridades locais e fizeram a apresentação para o público formado por outras autoridades, líderes comunitários, representantes de classe e cidadãos do município.

No primeiro dia, em Jequié, a audiência aconteceu no auditório do Centro de Cultura do município. Lá, Gavazza apresentou os detalhes do empreendimento, desde a realização da obra até os segmentos que poderão usufruir do gás natural. A mesma apresentação voltou a acontecer nas Câmaras Municipais de Itagibá e Itagi, no dia seguinte.

Durante as audiências, foi aberto espaço para questionamentos do público. Uma das dúvidas mais frequentes foi sobre a geração de emprego. Conforme explicou o diretor-presidente, a empresa que vai realizar a obra precisará contratar mão de obra, preferencialmente, na própria região, desde que atenda aos pré-requisitos para as respectivas funções. Além disso, a Bahiagás firmou uma parceria com o SineBahia para incentivo ao primeiro emprego.

O Gás Sudoeste vai ainda movimentar a economia da região durante a obra, criando oportunidades para o comércio local, a exemplo de hotéis, restaurantes, alugueis de imóveis e máquinas”, acrescentou Luiz Gavazza. O gestor, com a participação de outros profissionais da Companhia, também tirou dúvidas sobre as questões ambientais que envolvem a obra.

Para a diretora Gabriela Damasceno, o empreendimento marca o início de um período de desenvolvimento na região. “A Bahiagás chegou na região Sudoeste para ficar. Já estamos aqui e vamos ficar por muito tempo. A obra do gasoduto é apenas o começo de todos os benefícios que estão por vir”, salientou.

As audiências públicas contaram ainda com as presenças do deputado federal Davidson Magalhães, do prefeito de Itagibá, Gilson Fonseca; do prefeito de Itagi, Olival Andrade; do secretário da Fazenda de Jequié, Verivaldo Santana; do superintendente da Secretaria de Infraestrutura do Estado da Bahia (Seinfra), João Victor Arariba; e do superintendente do Desenvolvimento para o Trabalho da Secretaria de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), Alexsandro Reis.

Gás Sudoeste

O projeto de construção do Gás Sudoeste faz parte da diretriz estratégica da Bahiagás de interiorização do gás natural na Bahia. Ele será o maior duto de distribuição do Nordeste e o segundo maior do país, com extensão prevista de 306 km, em 10 polegadas de diâmetro, interligando os municípios de Ipiaú e Brumado, passando por Jequié e Maracás, entre outros.

Na prática, o duto passará por 12 municípios, mas vai gerar impacto direto em 15 cidades do Sudoeste do estado. A chegada do gás natural trará muitos benefícios para a região. O gasoduto atenderá indústrias, postos de combustíveis, estabelecimentos comerciais, grandes mineradoras, hotéis e residências.

Com estimativa de tempo de execução total de quatro anos (projeto e obra), o empreendimento está estimado no valor total de cerca de R$ 435 milhões, contabilizando as três etapas da obra. A construção do primeiro trecho (Itagibá-Jequié) está prevista para iniciar em agosto deste ano.

 

Fonte: Bahiagás Comunicação/ Abegás (29/05/2018)

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group
Banner Lilás

  CopyRight © GasNet - 2013