GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
Rio Oil & Gas 2018
(24/9/2018 - 27/9/2018)
Riocentro - Centro de Convenções, Av. Salvador Allende, 6555, Barra da Tijuca - RJ
IBP

 
 
Deepwater Operations
(6/11/2018 - 8/11/2018)
Moody Gardens Hotel & Convention Center, Galveston, TX USA
PennWell Petroleum Group

 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  Geral - Express
  Autor/Fonte: TN Petróleo/Reuters
  Data: 28/08/2018

    Fusões no setor de óleo e gás do Brasil crescem 170% no 1º semestre, diz KPMG


O Brasil teve 38 operações de fusões e aquisições na indústria de óleo e gás no primeiro semestre de 2018, alta de 170 por cento na comparação anual, disse a KPMG em 24 de agosto de 2018.

De acordo com a empresa de auditoria e assessoria financeira, a quantidade, em apenas se aproxima do recorde de 40 negócios fechados em todo o ano de 2001. Em 2017, foram 28.

"Acho que o primeiro ponto (para esse aumento) é a gestão do governo nas rodadas de licitações, tanto na parte de concessão, quanto na de partilha. O governo tem feito uma agenda mais forte desde 2017", afirmou Paulo Guilherme Coimbra, sócio da KPMG.

"Tem também o fato de mudanças regulatórias. Isso facilitou muito o destravamento da parte de partilha e ajudado a atrair grandes operadores internacionais", acrescentou, citando a não exigência de operador único e novas regras de conteúdo local, além da própria alta do petróleo no mercado internacional.

A reguladora ANP permitiu em abril que petroleiras adotem em contratos antigos novas regras de conteúdo local, consideradas mais simples e flexíveis pelo mercado.

Grandes empresas, incluindo Petrobras, Exxon Mobil e Equinor aderiram a essas regras, ao passo que o governo projetou um aporte de 16 bilhões de dólares em Libra, no pré-sal da Bacia de Santos, após as mudanças.

Em paralelo, o governo fez dois grandes leilões de petróleo no primeiro semestre, um sob regime de concessão e outro sob regime de partilha de produção.

Para setembro está marcado mais um certame, envolvendo áreas do pré-sal, enquanto também há a expectativa de um leilão da chamada cessão onerosa para novembro.

Coimbra diz que há riscos à manutenção desse ritmo de fusões, diante de incertezas eleitorais e cambiais, mas não prevê grandes impactos nas regras já "estruturadas".


 

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group
Banner Lilás

  CopyRight © GasNet - 2013