GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
Rio Oil & Gas 2018
(24/9/2018 - 27/9/2018)
Riocentro - Centro de Convenções, Av. Salvador Allende, 6555, Barra da Tijuca - RJ
IBP

 
 
Deepwater Operations
(6/11/2018 - 8/11/2018)
Moody Gardens Hotel & Convention Center, Galveston, TX USA
PennWell Petroleum Group

 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  Geral - Express
  Autor/Fonte: Bárbara Bortolin e outros
  Data: 08/09/2018

     Açu Petróleo conclui 50º operação ship-to-ship no Porto do Açu


 Com 25 metros de profundidade, terminal é o único privado no Brasil com capacidade para receber VLCCs

 

A Açu Petróleo concluiu, nesta semana, a 50ª operação de transbordo de petróleo (ship-to-ship) no seu terminal no Porto do Açu, em São João da Barra (RJ). O número representa um marco para a empresa, que começou a operar em agosto de 2016. Cada operação movimenta, em média, 1 milhão de barris.

 

Em apenas dois anos, iniciamos a operação com VLCC (Very Large Crude Carrier) e avançamos no processo de desenvolvimento do Terminal de Petróleo. Hoje, o T-OIL é a melhor alternativa para as exportações de óleo do Brasil, disse Victor Snabaitis Bomfim, presidente da Açu Petróleo. No total, o terminal já movimentou 50 milhões de barris para os clientes Shell e Petrogal.

 

Desenvolvido pela Açu Petróleo (parceria da Prumo Logística e a Oiltanking), o T-OIL é o único terminal privado brasileiro com capacidade para receber navios da classe VLCC. Este ano o Terminal já operou 4 navios tipo VLCC, petroleiros que estão entre os maiores do mundo têm capacidade de armazenamento de até 2 milhões de barris de óleo cru.

 

As operações com este tipo de navio se tornaram possíveis devido ao investimento de R$ 400 milhões, realizado no ano passado, com as obras de dragagem que levaram a profundidade nominal do terminal para 25 metros.

 

Terminal

No T-OIL, a operação de transbordo é realizada em área abrigada por quebra-mar, possibilitando uma operação rápida e segura, com eficiência e redução no custo final para os clientes, o que aumenta a competitividade do petróleo brasileiro. A operação conta com um navio atracado e o outro a contra bordo, ambos cercados por barreiras de contenção a derrame no mar. Este tipo de operação permite maior segurança no transbordo durante todas as estações do ano.

 

O Terminal, que está licenciado para movimentar até 1,2 milhão de barris de petróleo por dia, também inclui uma área licenciada para o futuro investimento em armazenamento e tratamento de óleo cru. A futura construção da unidade de tratamento de petróleo com tanques de armazenamento irá contribuir na atração de outros clientes, que também necessitem deste tipo de serviço para consolidar seus produtos antes da venda.

 

Fonte:  Bárbara Bortolin / Fernanda Corrêa / Débora Rolando (31/08/2018)

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group
Banner Lilás

  CopyRight © GasNet - 2013