GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
Seminário Internacional - Mobilidade a Gás Natural ...
(22/11/2018 - 23/11/2018)
Hotel Hilton Copacabana – Av. Atlântica 1020
Abegás/Gas Natural Fenosa
Evento 100% dedicado ao mercado de GNV
Objetivo:
Apresentar as soluções tecnológicas e os b ...

 
 
Asset Management, Operational Excellence Forum for ...
(29/11/2018 - 30/11/2018)
Bilderberg Garden Hotel, Amsterdam, Netherlands
Informa Exhibitions
"Maintenance for Oil and Gas Petrochemical Europe"
The Asset Management and Operational Excelle ...

 
 
Global Forum on Procurement and Supply Chain Manag ...
(24/1/2019 - 25/1/2019)
Amsterdam, Netherlands
Informa Exhibitions
Global Forum on Procurement and Supply Chain Management for the Oil and Gas Industry has encountere ...

 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  GNL - Artigos
  Autor/Fonte: A Tribuna- Santos/SP
  Data: 24/10/2018

    Comgás implantará Terminal de Cubatão


 A Companhia de Gás de São Paulo (Comgás) vai implantar um pier offshore em Santos com berço portuário tipo ilha, e amarração em dolfins, para recebimento de gás natural transportado por navios procedentes do exterior. O sistema de recebimento ficará na altura do Largo do Caneú, próximo à Ilha dos Bagres.

O gás natural liquefeito (GNL) descarregado pelo sistema de transferência entre dois navios (um para descarga e outro para armazenamento, operando 24 horas) será conduzido por meio de uma tubulação parcialmente submersa: com 8 quilômetros de extensão, até a atual base de distribuição da empresa instalada desde 2008 nas proximidades da Refinaria Presidente Bernardes, em Cubatão. O projeto, denominado de Reforço Estrutural de Suprimento de Gás da Baixada Santista, deve entrar em operação até 2020. O empreendimento foi apresentado à Prefeitura de Cubatão e segue processo parecido ao anunciado no ano passado por uma empresa privada em Peruíbe, para a recepção  do gás  comprado  no exterior e transportado até o Brasil por navios  tanques. Em Peruíbe o empreendimento não foi aprovado.

O objetivo da Comgás é prever a demanda crescente de uso de gás natural. A Comgás confirmou à Tribuna que avalia junto às autoridades competentes potencial investimento para instalação de um ponto adicional de suprimento  de gás, que consiste na implantação   de um terminal de regaseificação no estuário do Porto de Santos, para o transporte de gás natural liquefeito (GNL) até Cubatão e a conversão para gás natural.

O objetivo da empresa é ampliar as possíveis fontes de abastecimento desse insumo estratégico para o Estado de São Paulo, no qual investirá R$ 354 milhões.

A Comgás está seguindo todos os procedimentos para garantir a viabilidade socioambiental do projeto, incluindo a utilização das mais modernas tecnologias implementadas em diferentes terminais de GNL no mundo, um plano de comunicação com a comunidade local e um estudo de impacto ambiental protocolado na Cetesb. A proposta foi debatida em audiências públicas nos dias 10 e 15 de outubro/18, em Santos e em Cubatão. Uma equipe da Comgás também apresentou a proposta em Cubatão ao vice-prefeito e secretário de Planejamento Pedro de Sá Filho.

A Comgás pretende implantar a atracadouro de navios fornecedores do produto, em estado líquido, no lago do Caneú, em Santos.

O gasoduto de aço de 8,5 quilômetros, com tubos de meio metro de diâmetro, cruzará o território de Cubatão a partir do Canal de Piaçaguera (parte submersa) aflorando na altura do Dique do Furadinho, até a rodovia Cônego  Domênico Rangoni, terminando em um ponto de entrega no Sítio Cafezal. As dúvidas na Prefeitura de Cubatão são a propósito dos benefícios para a Cidade. A geração de tributos é mínima. E durante a construção, que durará dez meses, serão gerados 205 empregos temporários. Na operação do sistema, o volume de empregos é irrelevante, no entendimento dos técnicos da Prefeitura.

 

Fonte: A Tribuna (Santos/SP - 22/10/2018)

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group
Banner Lilás

  CopyRight © GasNet - 2013