GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  Geral - Express
  Autor/Fonte: TN Petróleo/Campo Grande News
  Data: 11/07/2019

    Edital para transporte de gás natural da Bolívia será divulgado até o final de julho


Um edital para contratação dos serviços de transporte de gás natural da Bolívia, deve ser publicado até o dia 30 de julho de 2019. A chamada pública será aberta devido ao vencimento do contrato de transporte de gás entre a TBG (Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil) e a Petrobras em dezembro de 2019. 

Em 09/07/2019 o Cade e a Petrobras assinaram um Termo de Compromisso pondo fim ao monopólio da empresa do governo nos negócios envolvendo o insumo no País. 

O presidente da TBG, Ivan de Sá Pereira Júnior também esteve em Campo Grande para apresentar a MSGÁS, detalhes do processo. A companhia é uma importante distribuidora em potencial do combustível pelo gasoduto, que tem capacidade de transportar 18 milhões de metros cúbicos por dia de gás natural. 

Para o diretor-presidente da MSGÁS, Rudel Trindade, a chamada pública é benéfica para o Estado devido a sua posição estratégica no cenário nacional. Novas empresas vão transportar o gás vindo da Bolívia. Com outras empresas ofertando para as companhias o serviço de transporte vamos ter competição de valores. Então essa nova estrutura só tem a favorecer o mercado, pontuou. 

Segundo a TBG, o regime estimula a contratação de transporte de acordo com o propósito de negócio de cada agente, oferecendo maior flexibilidade para as transações comerciais da molécula. 

Também permite que o serviço deixe de ser negociado por trajetos pré-definidos desde a origem até o destino, possibilitando aos demandantes (distribuidores ou consumidores livres de gás) contratar apenas a capacidade de saída, e aos supridores (produtores e/ou comercializadores de gás), apenas a capacidade de entrada. 

Esse é um processo inovador para o mercado brasileiro. É um primeiro passo concreto que está sendo dado para mudar o mercado de gás no Brasil, no sentido de torná-lo mais competitivo, afirmou o diretor-presidente da TBG, Ivan de Sá.

 

 

  

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group

  CopyRight © GasNet - 2013