GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  GNC - Artigos
  Autor/Fonte: GNV Hoje, julho/07.
  Data: 20/08/2007

    Viabilização do gás natural veicular a partir de GNC


Economia, menor poluição e periculosidade são algumas das vantagens da tecnologia que cria novos mercados consumidores em localidades não servidas por gasodutos

O Gás Natural Comprimido (GNC) já está disponível em quase todo o país. Segundo dados da ABEGÁS -Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado, em junho de 2006 foram consumidos 242,2 mil m³/dia de gás natural comprimido. Já em junho de 2007, o consumo foi, em média, 296,6 mil m³/dia, um crescimento de 22,45%. Boa parte desse consumo é usada para abastecer veículos.

O GNC é todo gás natural processado e condicionado para o transporte em ampolas ou cilindros, à temperatura ambiente e pressão próxima à condição de mínimo fator de compressibilidade. "O GNC é uma atividade importante para a economia nacional, é uma atividade crescente que permite levar o uso do gás natural a empresas e usuários em geral que estão fora das redes de distribuição de gás natural. Proporciona um beneficio aos consumidores", esclarece Horacio Ruben Andrés, presidente da ABGNC -Associação Brasileira do Gás Natural Com primido.

O Rio de Janeiro, Estado que lidera o consumo brasileiro de GNV e possui a maior frota do país, ainda não disponibiliza GNV a partir de GNC. Antes do final de 2007, a Companhia Distribuidora de Gás do Rio de Janeiro -CEG estima iniciar o abastecimento a partir dessa tecnologia, prevendo um consumo de 5 mil m³/dia de gás. A Companhia tem ótimas expectativas quanto ao crescimento do mercado, principalmente em regiões localizadas no entorno da região metropolitana do Rio de Janeiro, onde há a maior frota de veículos rodando com gás, permitindo aumentar a economia de seus usuários ao se deslocarem entre essas regiões.

Em São Paulo, as três companhias de gás -Comgás, Gás Brasiliano e Gas Natural São Paulo Sul -fornecem GNC para o segmento veicular. Esta última opera um sistema pioneiro no Brasil. Primeiramente, o gás natural é comprimido em uma estação de compressão em Cesário Lange (SP). Depois é transportado, em cilindros, por meio de carretas, até uma estação de descompressão em Avaré (SP), onde é descomprimido e, por fim, distribuído, via rede secundária, até os clientes finais. A média diária de consumo é 1,6 mil m³/dia. Porém, o posto para
o qual a distribuidora fornece por meio de GNC, em Avaré (SP), atualmente, não está comercializando, visto que está em fase de licenciamento. A companhia ainda tem projetos de transporte de GNV por meio de GNC para Botucatu e Registro, ambos para 2007.

Já no Sul do país, a única companhia a fornecer GNV a partir do GNC é a Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul -Sulgás, com 12,36 mil m³/dia de gás natural comprimido para segmento veicular. A Companhia Paranaense de Gás -Compagas está trabalhando no projeto do primeiro posto, estimando fornecer 4 mil m³/dia de gás. A expectativa é a abertura de um posto GNC para GNV ainda em 2007 e, possivelmente, dois em 2008. A companhia do Paraná concederá desconto sobre o preço do GNV para projetos GNC para GNV. Embora o custo da operação seja maior do que um posto GNV através de duto de gás, com a política de desconto da Compagas, o operador do GNC conseguirá o fornecimento de GNV a preço competitivo.

No Centro-Oeste, a Goiasgás que abastece os veículos com GNL (gás natural liquefeito) está estudando a possibilidade de redistribuir GNV a partir da produção de GNC em uma unidade de GNL. "Para aumentar os pontos de venda em Goiânia esta é a opção que implica em menores investimentos", esclarece Flávio Souza Lima, gerente de projetos.

A principal vantagem do sistema de GNC é antecipar a oferta do gás natural para os municípios onde há demanda, mas que estão afastados da infra-estrutura de distribuição da empresa, até que sejam viabilizados os projetos de construção das redes de distribuição para esses municípios. No Rio Grande do Norte, por exemplo, regiões como Seridó, Vale do Assu e Alto Oes

Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group
Banner Branco

  CopyRight © GasNet - 2013