Gasodutos TN Petróleo/Agência Petrobras 17 abril 2020

Obras do gasoduto Rota 3 e UPGN, em Itaboraí, serão, parcialmente, paralizadas temporariamente

Obras do gasoduto Rota 3 e da unidade de processamento de gás natural (UPGN), em Itaboraí estão paralisadas

 
Agência Petrobras Agência Petrobras
 

A Petrobras paralisou temporariamente parte do projeto Gaslub Itaboraí (ex-Comperj), que compreende a construção do gasoduto Rota 3 e da unidade de processamento de gás natural (UPGN). A medida atende ao ofício da Secretaria Municipal de Saúde de Itaboraí (RJ), emitido em 23 de março de 2020, que solicita a interrupção de 70% das atividades do empreendimento.

De imediato, não somente a Petrobras, assim como todas as empresas que estão mobilizadas nas obras, atenderam essa solicitação e, desde então, operam com cerca de 30% do contingente que estava mobilizado até a data do ofício, o que significa que cerca de 4.000 trabalhadores estão afastados temporariamente das atividades no site, e as empresas estão aplicando onde possível o regime de trabalho remoto. Diante de tal situação, a companhia informa que o cronograma das obras será reavaliado.

Projeto Integrado Rota 3

O Projeto Integrado Rota 3 vai disponibilizar a terceira rota de escoamento para o gás natural do pré-sal. O projeto é composto pela Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) que terá capacidade de processar até 21 milhões de m³ por dia. Além da UPGN, o projeto contempla a construção de um gasoduto com aproximadamente 355 km de extensão total, sendo 307 km de trecho marítimo - já construído - e 48 km de trecho terrestre, que está em construção, e escoará o gás natural do Polo Pré-Sal da Bacia de Santos até a UPGN.

 

 

 
Fonte:  TN Petróleo (17/04/2020)