Termelétricas epbr 15 outubro 2020

SPIC Brasil tem aval do Cade para entrar em térmicas no Açu

O Cade aprovou, sem restrições, a aquisição pela State Power Investment Corporation da China (SPIC) de 33% de participação nas usinas termelétricas GNA I e GNA II, com 3 GW de capacidade e integradas ao terminal de GNL do  (RJ).

— Acordo fechado por meio da subsidiária SPIC Brasil prevê entrada nas próximas usinas do complexo de gás e energia (GNA III e GNA IV), que têm outros 3,4 GW de capacidade. O fechamento da operação é previsto para o último trimestre de 2020.

— Acordo firmado com a Prumo, controlada pela EIG Global Energy Partners, BP e Siemens, sócias na . O contrato reforça o potencial dos projetos de expansão GNA III e GNA IV, bem como a estratégia do hub de gás doméstico e de projetos de energias renováveis. A estimativa de investimento total planejado para o complexo GNA de gás e energia é de aproximadamente US$ 5 bilhões, afirmaram as empresas na época.