Geral TN Petróleo 11 novembro 2020

Perfuração e serviços no campo de Bacalhau (BS) fica com Baker Hughes, Halliburton e Schlumberger, divulga Equinor

Perfuração e serviços no campo de Bacalhau (BS) fica com Baker Hughes, Halliburton e Schlumberger, divulga Equinor

 
Peggy Krantz-Underland, da Equinor Peggy Krantz-Underland, da Equinor

A Equinor, em nome dos parceiros ExxonMobil e Petrogal Brasil, concedeu à Baker Hughes, Halliburton e Schlumberger contratos para perfuração e serviços de poços no campo de Bacalhau, na Bacia de Santos.

O valor total dos três contratos é estimado em US$ 455 milhões. Os contratos têm um prazo firme de 4 anos e duas opções de 2 anos.

Os contratos promovem ainda mais nossa experiência de cooperação positiva com os três fornecedores selecionados em nossos projetos em todo o mundo. Eles serão essenciais para garantir a perfuração e operações de poços seguras e eficientes no campo de Bacalhau, afirma Peggy Krantz-Underland (foto), chief procurement officer da Equinor.

O escopo do contrato concedido à Baker Hughes cobre serviços de perfuração e completação. O escopo de trabalho da Halliburton incluirá serviços de intervenção e suspensor de revestimento, enquanto a Schlumberger fornecerá serviços de perfilagem.

Espera-se que os contratos proporcionem uma contribuição significativa para o conteúdo local no Brasil. O conteúdo local médio dos três contratos, considerando que a maioria dos serviços será realizada no Brasil, é estimado em 74%.

O Brasil é uma área prioritária para a Equinor e Bacalhau é um ativo importante no pré-sal brasileiro, localizado na Bacia de Santos. Junto com nossos parceiros, estamos atualmente amadurecendo o projeto em direção a uma decisão final de investimento (FID) que está planejada para 2021, disse Trond Bokn, vice-presidente sênior em exercício para desenvolvimento de projetos na Equinor.

No início deste ano, a parceria celebrou contratos de front end engineering and design (FEED) com compromissos antecipados e pré-investimentos para o campo de Bacalhau, que foram fechados com a MODEC para FPSO e Subsea Integration Alliance (SIA) para SURF. Os contratos têm uma opção para a fase de execução sob uma configuração que inclui engenharia, aquisição, construção e instalação (EPCI) para todos os escopos SURF e FPSO.

Parceiros em Bacalhau: Equinor 40% (operadora), ExxonMobil 40%, Petrogal Brasil 20% e Pré-sal Petróleo SA (PPSA, Órgão Governamental não investidor).