Termelétricas Pedro Aurélio Teixeira 20 novembro 2020

Mercurio vai comercializar energia da UTE Uruguaiana

Hidrologia ruim no Sul devido à La Niña é oportunidade para volta à operação, que deve ocorrer na segunda quinzena do mês

A Mercurio Comercializadora e a Urca Energia fecharam com a argentina San Atanasio Energía S.A acordo para ser a responsável pela comercialização da energia da UTE Uruguaiana (RS – 640 MW). A termelétrica, que estava desligada desde 2015, foi vendida no último mês de setembro pela AES para o operador argentino ligado a área de gás. De acordo com o diretor de Preço e Regulação da comercializadora, Eduardo Faria, o atual momento de seca severa no Sul traz oportunidades para a usina, que certamente estaria sendo despachada caso já estivesse em condições de operar por mérito ou segurança.

Ainda de acordo com Faria, a expectativa é que a usina esteja operando na segunda quinzena de novembro/2020 e assim continue até abril/2021. A volta de Uruguaiana potencializa a atração de mais investimentos, trazendo benefícios econômicos para o Brasil e Argentina. A usina é da categoria merchant e ela pode fazer hedges para garantir preços para o futuro. Há uma folga na oferta de gás da Argentina ocasionada pelo verão do país vizinho, o que permite que ele seja direcionando para as usinas. Cai como uma luva monetizar esse gás, avisa. Segundo Faria, já há um contrato finalizado e outros em negociação.

O fenômeno La Niña que ocorre evidencia a falta chuvas no Sul e deve durar até fevereiro/2021, abrangendo grande parte do período úmido. Ainda segundo ele, o próprio sistema tem interesse na volta da usina, por ela ser merchant. A usina de Araucária (PR), que também é merchant é um exemplo para a volta de Uruguaiana. Há uma portaria do governo que garante que em falta de combustível ela não seja punida e fica de fora do rateio de inadimplência no mercado de curto prazo. É uma forma de incentivar que essas UTEs sejam ligadas para ajudar o sistema, observa Faria.

A UTE Uruguaiana foi inaugurada em 2000. A capacidade de 640 MW a torna capaz de produzir energia suficiente para abastecer mais de 2 milhões de residências. Com problemas no fornecimento do gás vindo da Argentina, só operava em caráter emergencial, sem poder ter planos para o longo prazo.

A Mercúrio já realizou reuniões com a Agência Nacional de Energia Elétrica, que tem mostrado apoio para a volta da usina nessa época, assim como o Operador Nacional do Sistema Elétrico. Após abril/2021, não haveria garantia para continuidade do funcionamento, já que a demanda pelo insumo na Argentina volta a aumentar.

Fonte:CanalEnergia News Diária (10/11/2020)