Distribuição TN Petróleo 18 fevereiro 2021

Gasmig: Guaxupé pode ter gasoduto implantado

A cidade de Guaxupé, localizada no Sul do Estado, poderá contar com um gasoduto. O presidente da Gasmig, Pedro Magalhães, destacou que será feita uma avaliação do potencial de consumo e a verificação da viabilidade técnica e econômica do projeto.

Na semana após o Carnaval, a área comercial da Gasmig vai lá fazer um levantamento de mercado, disse ele, embora também tenha destacado que, até agora, não tem nada de concreto.

O deputado estadual Antônio Carlos Arantes (PSDB), primeiro vice-presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), tem tratado da implantação do gasoduto no município.

No começo desta semana, inclusive, ele participou de uma reunião a respeito do assunto com o presidente da Gasmig, com o vice-prefeito de Guaxupé, Rodrigo Borges, e com o vereador Gustavo Vinícius.

De acordo com o deputado, há um grande potencial na cidade para a implantação do gasoduto, devido ao alto consumo na região.

Além disso, os planos não devem parar por aí. A ideia é posteriormente levar o gasoduto também para São Sebastião do Paraíso e para Passos.

Estamos com uma expectativa muito grande de concretização desse projeto. O gasoduto irá fortalecer as empresas locais e automaticamente aumenta o investimento no município. É um atrativo, salienta ele.

Setores beneficiados

O vice-prefeito de Guaxupé, Rodrigo Borges, também destaca a importância do gasoduto para a cidade.

Ele ressalta que vários segmentos serão beneficiados com o projeto, incluindo o setor de calçados, o eletromagnético e a cafeicultura – vale lembrar, inclusive, que Guaxupé conta com a Cooperativa dos Cafeicultores de Guaxupé (Cooxupé), que tem uma grande expressividade.

Nesse cenário de potencialidades, empresas que hoje utilizam outras fontes, inclusive, poderão fazer a conversão de energia para o gás. O vice-prefeito de Guaxupé frisa os ganhos em competitividade que poderão ser vistos com a adoção dessa nova realidade no município.

Já temos empresas o suficiente para consumir o custo desse gasoduto, sem contar o que vai oportunizar novos negócios, diz.

Para Rodrigo Borges, o gasoduto é um grande incentivo para os empresários. Estamos falando da possibilidade de criar uma nova zona industrial em Minas Gerais, salienta ele.