Distribuição MSGÁS - Comunicação 15 maio 2021

Pólo de desenvolvimento, Três Lagoas é ponto importante para distribuição de gás natural

Responsável por quase 50% das exportações sul-mato-grossenses, o município de Três Lagoas se consolida como polo nacional de desenvolvimento e industrialização. Dados da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) mostram que a cidade exportou sozinha, em 2020, 41,8% de tudo que saiu do Estado para outros países. Essa pujança encontra resposta no uso do gás natural pela indústria local, como um dos fatores que alavancaram o processo de crescimento.

Atendemos atualmente 56 estabelecimentos comerciais. Nossa rede é recente e atende a uma demanda no município graças ao seu crescimento. Três Lagoas tem bastante campo para expansão e grande potencial para que mais estabelecimentos passem a fazer ligações de gás natural, explica o diretor-presidente da companhia, Rui Pires dos Santos.

Hoje, graças ao trabalho da MSGÁS, o gás natural chega a grandes indústrias, como as fábricas de celulose Suzano e Eldorado e a indústria de processamento de soja ADM, além de estabelecimentos comerciais como o Shopping Três Lagoas, o supermercado Nova Estrela e alguns restaurantes da cidade.

Além de todas as vantagens competitivas fornecidas pelo uso do Gás Natural, uma energia limpa e mais segura, o governo de MS também oferece todo suporte necessário à industrialização da região. Tornar Mato Grosso do Sul uma referência no desenvolvimento econômico do país sempre foi uma das principais bandeiras da gestão do governador Reinaldo Azambuja, é o que afirma o titular da Seinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura), Eduardo Riedel.

Inaugurado no final do ano de 2019 e um dos marcos do desenvolvimento regional, o Shopping Três Lagoas, que atualmente conta com dezenas de lojas e restaurantes, utiliza gás natural em todas as unidades da praça de alimentação e no supermercado, um dos principais âncoras do empreendimento.

O principal critério de escolha para utilizarmos o gás natural foi, com certeza, o custo. Por meio de estudos, percebemos que os lojistas teriam uma economia de 30% a 40% em relação ao GLP, pontua Abel Beirigo, coordenador de operações do shopping.

Outro ponto positivo é a logística. Cada lojista tem o seu próprio medidor e o abastecimento é feito diretamente a cada um deles pela própria MSGÁS, sendo assim, o custo é cobrado individualmente. Para Abel, isso gera uma preocupação a menos para o shopping.

O Diretor da MSGÁS frisa que a rede de gás natural contribui para o desenvolvimento e a valorização das regiões onde chega, proporcionando a seus clientes vantagens competitivas e redução de custos.

As indústrias de celulose (instaladas em Três Lagoas), se não usassem o gás natural teriam que queimar combustível líquido, provavelmente o diesel. Isso acarretaria problemas de logística, como o aumento no tráfego de caminhões nas fábricas, sem contar o risco de poder inclusive ficar sem recebê-lo caso algum imprevisto aconteça. Já com o gás natural isso não existe. O abastecimento é contínuo através das ligações por meio das tubulações, finaliza Rui, que frisa ainda que a MSGÁS possui na região um modelo de distribuição que garante fornecimento contínuo do produto.
 
Fonte: MSGÁS / Comunicação (28/04/2021)