GNL epbr 16 junho 2021

Petrobras vai compensar gás de Mexilhão com mais importação de GNL no Rio

A ANP está autorizando a Petrobras a elevar a importação de gás natural liquefeito (GNL) pelo terminal da Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, de 20 milhões para 30 milhões de m³ por dia.

— O aumento da importação de GNL é a saída para compensar a parada programada de manutenção da plataforma de Mexilhão, na Bacia de Santos, prevista para começar em 15 de agosto e com duração de 30 dias.

— As informações são do diretor-geral da agência reguladora, Rodolfo Saboia, que garantiu nessa terça (15/06/2021) que não há risco de desabastecimento.

— Mexilhão é o hub de transferência do gás natural do Rota 1, que conecta campos do pré-sal a Caraguatatuba (SP). O gasoduto tem capacidade de 10 milhões de m³/dia.

A Petrobras já tem um plano para mitigar essa deficiência de fornecimento por intermédio de gás natural liquefeito importado por navios. O cenário que antevemos hoje é que não haverá essa falta [de combustível], afirmou Saboia.

Na Bahia, a Excelerate Energy foi a única empresa a entregar proposta para arrendamento do terminal de GNL de Salvador, na segunda licitação aberta pela Petrobras. A empresa ofereceu pouco mais de R$ 3 milhões de pagamento mensal, totalizando R$ 92 milhões para o contrato de dois anos e meio.

— De acordo com a ata da concorrência, vista pela epbr, há pendências em relação à proposta que ainda precisam ser analisadas pela Petrobras.