GNV Sindcomb Notícias/Isto É Dinheiro 14 setembro 2021

Gás Natural Veicular (GNV) terá comitê para combater fraudes no Brasil

O mercado de GNV (Gás Natural Veicular) acaba de ganhar um comitê que vai fomentar o desenvolvimento do combustível em todos os Estados do Brasil. O Comitê Nacional do GNV nasce com a missão de desenvolver o setor em três pilares principais: aumento de competitividade, combate a fraudes e disseminação do conhecimento sobre o combustível. Segundo cálculos da Comgás, é possível economizar até 47% na comparação com outros combustíveis. Com a alta nos preços da gasolina, diesel e etanol, o GNV deve ganhar destaque no abastecimento dos brasileiros.

A iniciativa é resultado do acordo de cooperação técnica entre a ABiogás (Associação Brasileira do Biogás), Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro), FirjanSenai, Sindirepa (Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios) e (ONIP (Organização Nacional da Indústria do Petróleo ).

De acordo com Gabriel Kropsch, vice-presidente da ABiogás e um dos idealizadores da iniciativa, o comitê é fruto de um trabalho de aproximadamente três anos que envolveu a articulação com as instituições que fazem parte do acordo técnico a fim de unificar as empresas dos diversos elos da cadeia do GNV no Brasil.

O GNV depende de muitas empresas, geralmente de pequeno e médio porte, cada uma representada por sua associação. Para desenvolver o mercado, precisa haver coordenação entre estas empresas. O comitê nasce para suprir esta lacuna, explicou.

Segundo Kropsch, o desafio do comitê é buscar pautas que sejam comuns às empresas em todos os elos da cadeia do GNV, que envolvem a produção ou importação, a distribuição, a revenda, os equipamentos de infraestrutura, as convertedoras e as certificadoras.

No dia a dia, a negociação comercial é de cada um. Mas dentro do comitê, vamos avaliar o que é comum a todos, destaca Kropsch, frisando que não se trata de uma nova associação. A adesão das associações será voluntária, frisou.

Foi em busca destes pontos em comum que diversas reuniões foram realizadas, casando a tradição da Firjan de apoiar o GNV com a inovação trazida pelo ABiogás. O biogás vem como uma nova opção para o mercado veicular, além de toda movimentação que está acontecendo com os caminhões e ônibus a gás que estão chegando agora. O comitê trata do gás em todas as suas formas, seja o gás natural tradicional, o GNL ou o biogás, explicou.

O GNV depende de muitas empresas, geralmente de pequeno e médio porte, cada uma representada por sua associação. Para desenvolver o mercado, precisa haver coordenação entre estas empresas. O comitê nasce para suprir esta lacuna, explicou.