Geral Sindcomb Notícias/Veja 22 novembro 2021

Governo quer que Cade impeça Cosan de dominar mercado de gás

Um comitê formado por membros de diferentes ministérios do governo federal enviou um parecer ao Conselho Administrativo da Defesa Econômica (Cade) pedindo que os diretores impeçam que o grupo Cosan passe a dominar o mercado atacadista de gás natural. Isso aconteceria se o conselho aprovar sem restrições a compra da Gaspetro pela Compass, que pertence à Cosan. Segundo o documento do Comitê Nacional da Abertura do Mercado de Gás, se hoje a Petrobras, que controla a Gaspetro, concentra 40,5% do mercado atacadista de gás natural, a Compass e o Grupo Cosan passariam a deter 76,5% da comercialização de gás do país. Segundo o parecer, o problema é que, por conta do que chama de “incentivos perversos da verticalização”, o poder de barganha na compra de gás não se transformaria em benefícios para o consumidor das distribuidoras de gás.

A sugestão do Comitê é que caso o Cade aprove a operação, restrinja a influencia do grupo em um conjunto de distribuidoras que representem no máximo 30% da demanda total das distribuidoras no mercado atacadista, já contabilizando a Comgás, concessionária de gás que atua em São Paulo e pertence ao grupo. O parecer é um revés e tanto, no Cade, para o grupo Cosan, que pertence a Rubens Ometto.