GasNet - O Site do Gás Natural e GNV    
Distribuição Produção Legislação Termelétricas GD - Geração Distribuída Novas Tecnologias Cursos & Eventos Instituições

Tenha o GasNet no seu celular

Disponível para iPhone na AppStore

Disponível para Android na GooglePlay

 
 
Rio Pipeline 2019
(3/9/2019 - 5/9/2019)
Ventro de Convenções Sul América, Cidade Nova, Rio de Janeiro - RJ
IBP - Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis
Horários:
Congresso: 9h às 18h30
Exposição: 12h às 20h

Idiomas:Português e Inglês

 
 
Atena Engenharia Leia as histórias do Netinho (nosso mascote) Acesse a nossa seção e saiba tudo sobre GNV Leia as histórias do Netinho (nosso mascote)
  GNL - Novidades Tecnológicas
  Autor/Fonte: Redação AB/Sindcomb Notícias
  Data: 21/02/2013

    Volvo traz caminhão flex gás-diesel


Veículos estão em testes no Brasil com transportadora de metano liquefeito, o GNL

A Volvo revelou que já está em testes no Brasil seu caminhão com tecnologia bicombustível gás-diesel. A fabricante importou da Suécia para esta primeira experiência um cavalo mecânico modelo FM 460, com motor de 460 cavalos flexível, que funciona com mistura no diesel de até 75% de Gás Natural Liquefeito (GNL). O veículo está sendo testado no interior de São Paulo pela GásLocal, que transporta o GNL produzido pela White Martins, única no País que executa o processo de liquefação do metano.

“Esta é a solução proposta pela Volvo para uso de combustível alternativo em veículos comerciais pesados, que apresentamos pela primeira vez no Brasil”, explica Sergio Gomes, diretor de estratégia de caminhões do Grupo Volvo América Latina. Segundo ele, a tecnologia metano-diesel atende com folga aos limites de emissões de poluentes Euro 5 (Proconve P7) e traz ganho de 10% em redução de emissões de CO2 em comparação com um motor Euro 5 movido só a diesel. O caminhão também pode rodar usando apenas diesel, porém sem os mesmos ganhos ambientais e econômicos oferecidos pelo gás natural.

O objetivo dos testes é conhecer o comportamento do caminhão diesel-metano na realidade brasileira. “Foi uma boa oportunidade, pois o caminhão vai usar o mesmo gás que transporta. Queremos verificar quanto esta tecnologia traz de autonomia e economia ao transporte de cargas no Brasil”, diz Gomes. “Se a avaliação for positiva e houver interesse poderemos estudar a fabricação desses modelos aqui”, acrescenta. O executivo reconhece que o FM metano-diesel custa mais caro do que o convencional a diesel, mas não soube informar qual seria o preço para venda no País.

SISTEMA CONFIÁVEL

A Volvo afirma ser a primeira montadora de caminhões a adotar a tecnologia flex GNL-diesel. Além do Brasil, a empresa está testando veículos similares na Europa, nos Estados Unidos e na Ásia. A produção seriada deste modelo já foi iniciada na Suécia no segundo semestre de 2012. Os testes de campo realizados pela Volvo na Europa mostram que o diesel-metano oferece o mesmo nível de confiabilidade operacional e dirigibilidade similar aos caminhões convencionais. Se o tanque de gás acabar, o sistema automaticamente passa para diesel e o motorista é alertado por uma luz no painel de instrumentos.

A tecnologia do motor é baseada no motor diesel convencional equipado com injetores para gás, um tanque de combustível especial, parecido com uma garrafa térmica, que mantém o metano liquefeito e resfriado a 135 graus Celsius negativos.

O GNL é obtido por meio da liquefação do gás natural (metano) a uma temperatura de 162 graus Celsius negativos. O gás em estado líquido permite armazenar mais combustível nos tanques em comparação ao Gás Natural Veícular (GNV) e é uma alternativa importante para o uso de combustíveis menos poluentes.
 
Fonte: Redação Automotive Business/Sindicomb Notícias, fevereiro/13
Compartilhe este texto com seus amigos:
 



  Gasodutos
  Cogeração
  GNC

Informa Group

  CopyRight © GasNet - 2013